Relato de Parto – Nascimento do Vicente (escrito pela mãe, Flávia)

Recebi o relato de parto da Flávia, mãe do Vicente e estou compartilhando com vocês:

 

“O trabalho de parto começou na sexta-feira, dia 04/04/2014. Desde a 35ª semana eu vinha sentindo contrações doloridas, principalmente à noite. Quando elas começavam a incomodar demais, tomava um buscopan, um banho e tentava dormir.
No dia em que completei 38 semanas, por volta das 23:00, as contrações começaram a vir bem próximas umas das outras e incomodando um pouco mais que nos dias anteriores. O buscopan e o banho não amenizaram o desconforto das contrações, então, com a ajuda do meu esposo Luís, comecei a contar o intervalo entre elas.
Estavam de 4 em 4 minutos.

Às 3:45 a bolsa rompeu, e as contrações diminuíram um pouco de intensidade.
Nossa doula, Érica, estava viajando, e deixou como backup a Taíza, que não conhecíamos até o dia do parto. Por volta das 7:30 entramos em contato com ela. Quando ela chegou, a Lia, nossa filha de dois anos e oito meses (que nasceu de parto normal hospitalar acompanhado pela Dra. Rachel e pela Érica), tinha acabado de acordar. Já tínhamos dito a ela que o irmãozinho nasceria em casa, e quando contamos que o dia tinha chegado, ela ficou muito animada. Depois disso, não olhei mais o relógio e parei de prestar atenção no intervalo entre as contrações. As contrações foram se intensificando pouco a pouco, e e as posições em que eu me sentia mais confortável eram agachada, ajoelhada e sentada. Luís saiu para comprar almoço, e quando ele voltou, resolvi entrar no chuveiro com ele.

A Jú, fotógrafa, chegou. A intensidade das contrações continuou aumentando, mas o banho de chuveiro me trouxe um grande alívio. Percebi que parar de dizer “não”, e, em vez disso, dizer “sim” às contrações, em uma atitude de aceitação e entrega era a melhor forma de lidar com a dor.
Saímos do chuveiro e em pouco tempo as contrações ficaram diferentes. Comecei a sentir mais pressão na região lombar. Voltamos pro chuveiro e o Luís começou a fazer massagens no meu quadril. A médica, Dra. Rachel, e a enfermeira Obstetra Melissa chegaram. Assim que saímos do chuveiro, a Melissa fez o único exame de toque que recebi durante todo o trabalho de parto e pareceu ter um pouco de dificuldade para sentir a cabeça do Vicente. Ela também não disse como estava a dilatação, então pensei que ainda estivesse faltando muito, e comecei a ficar nervosa e insegura, já que as contrações estavam muito intensas.

Pouco tempo depois, eu e o Luís entramos na piscina, onde ficamos por bastante tempo. Perguntei se eu mesma podia tentar sentir a cabeça do bebê com a mão, e a médica e a doula disseram que sim. Tentei várias vezes, mas não consegui sentir a cabeça dele, e sim uma coisa molinha e fofa, como se fosse um balão. Fiquei ainda mais nervosa. Perguntei pra Taíza o que era aquilo, e ela me disse que era um pedaço da bolsa que estava na frente da cabecinha do Vicente. Na contração seguinte senti uma pressão forte e esse pedaço da bolsa se rompeu. Depois disso, consegui sentir a cabeça dele, e me animei novamente.
Nesse momento, as massagens que recebi do Luís e o apoio da Taíza, que em cada contração me ajudava a manter a respiração, a me concentrar e a não brigar com a dor, foram fundamentais. A Lia participou de tudo e se comportou muito bem, com uma naturalidade impressionante. Trouxe vários dindins de limão e muitos saquinhos de mel pra me dar energia, me abanou quando senti calor e enxugou o chão que estava molhado.

A vontade de fazer força chegou aos poucos, e eu comecei a sentir o Vicente descer de verdade. Quando percebi que estava realmente perto de ele nascer, me lembrei da Érica, que em nossos encontros antes do parto me disse que uma das formas de diminuir a pressão sobre o períneo e a probabilidade de ter laceração era reclinar o corpo para trás na hora que o bebê estivesse coroando. Então, mudei de posição. Recostei no Luís e apoiei os pés na borda da banheira.

Às 15:36, aconteceu o momento mais emocionante que já vivi. O Vicente nasceu, e eu mesma o recebi e retirei da água. Já no meu colo, ele deu um suspiro, depois outro, e então começou a chorar. A equipe saiu do quarto e eu, o Luís e a Lia ficamos admirando nosso pequenino até que o cordão umbilical parasse de pulsar. O Luís cortou o cordão, saí da banheira com a ajuda da equipe e a placenta saiu bem rápido. Tive uma laceração bem pequena e superficial.
Vicente ficou no meu colo o tempo inteiro e desde o primeiro momento foi tratado com o respeito e com o carinho que todo ser humano merece. Nossos familiares, que só foram avisados depois do nascimento, começaram a chegar para conhecer o nosso bebezinho e nos encontraram tranqüilos, serenos e felicíssimos pela grande bênção que tínhamos acabado de receber.”

A Chegada de Anita!

Andrea tem uma cesárea prévia e um parto normal hospitalar e aí decidiu que Anita chegaria em casa. Segundo a Melissa ela é sósia da esposa do Márcio Garcia, até com o mesmo nome, rs.

Às 4h30 do dia 3 de abril recebo o telefonema que avisava que o trabalho de parto havia começado, mas que ainda não tinham chamado a doula. As 5h30 fui informada que a Rafaela (doula) já estava a caminho e também fui pra lá. Quando cheguei Andrea, que estava com 39s3d de gestação, estava na piscina ao lado do filho Duda (17 anos), Maria Flor (2a8m) e de Marcelo (marido). As contrações estavam regulares, bolsa íntegra ainda e Andrea alternava as posições sempre que queria.

Rafaela fazia massagens e exercícios de respiração durante as contrações. Andrea estava muito focada, entregue ao trabalho de parto por completo. O Duda e o Marcelo ficaram algum tempo fazendo a troca da água da piscina e quando a tarefa terminou, Duda ficou ao lado da pequena Flor enquanto Marcelo dava apoio à esposa. Um verdadeiro trabalho em equipe. Maria Flor estava muito confortável ali: assistia um pouco de desenho, vinha e dava um beijo na mãe, circulava livremente. Em alguns momentos foi uma amorosa mini doula, molhando as costas, dando carinhos e observando todos ao redor. Com tanta naturalidade e tanta paz ela ficou tranquila ali e vez ou outra perguntava: A Anita já está chegando?

Por volta das 6h40 chega a Dra. Rachel que ouve o coração do bebê e atesta que tudo está perfeito. A EO Melissa chega logo após e vai preparando tudo para os cuidados do bebê. Andrea então vai para o chuveiro e fica por um tempo sentada na banqueta na companhia da doula e do marido. Quando ela sente que Anita está bem perto voltam para a piscina.

Rafaela segurando uma mão, Marcelo apoiando as costas, o filho Duda segurando a outra mão e Maria Flor ao lado da Dra. Rachel assistindo atentamente a chegada de sua irmã, – foi assim que a caçula chegou, às 7h54. Andrea a pegou embaixo d’água e levou ao colo. Maria flor deu boas vindas com um beijo, Duda repetiu o gesto e depois Marcelo. Anita pesou 4kg230gr e mediu 53cm.


andrea-anuncio

anuncio-andrea-2

 

Seja bem-vinda Anita!

O Nascimento de Olívia

É com muita alegria que inauguro este blog de relatos com o Nascimento da Olívia.
Cintia, com 39s2d de gestação, entrou em contato com a Erica por volta das 23:40 avisando que o trabalho de parto havia iniciado.
Quando eu cheguei (Juliana), às 2:00, Cíntia estava entregue as contrações, revezando entre chuveiro e ficar de joelhos à beira da cama: as contrações já estavam bastante doloridas, mas durante o intervalo Cintia ainda conseguia relaxar e descansar. Erica ajudava com uma compressa de água quente, massagens e Carlos não saía do lado da esposa, dando carinho e apoio.
A EO Melissa Martinelli chegou ainda na madrugada e começou os preparativos para a recepção da pequena.  Algumas horas depois uma avaliação: 5cm, bebê mais baixo e a bolsa de águas ainda estava íntegra. As dores se intensificaram, o cansaço chegou e o casal passa a ficar mais tempo sozinho no quarto, aninhados e percorrendo juntos o caminho até a chegada de sua filha.  
 
Por volta das 7:30 Cintia decidiu entrar na piscina, as contrações já com intervalos mais curtos e exigindo uma nova energia estavam finalmente aqui e isso significava que Olívia estava cada vez mais perto.. 
 
Às 8:45 chega a Dra Rachel para se juntar a equipe. Parecia que era só o que Olívia estava esperando para percorrer o trajeto final. Cintia saiu da psicina e foi para a banqueta de parto embaixo do chuveiro. Alí, às 10:55 aparada por seu pai, nasceu uma linda e rosada menina, pesando 2kg700gr e medindo 47cm, em uma especial manhã de terça-feira.
 
IMG_8111
Seja bem-vinda Olívia